A MCA Agro expõe a marca Fazenda Mussinga na principal feira de café de Angola

No âmbito de um conceito Agro Social do MCA Group, a MCA Agro desenvolve atividade agrícola e promove o – FAIR TRADE – (comércio justo) junto da comunidade local.

A área de café plantada na Fazenda Mussinga é atualmente de 120 HA e o seu programa de plantio espera atingir os 250 HA até final de 2022 com mais de 1.300.000 plantas de café. O programa de café promovido pelo MCA Group desenvolve-se junto da comunidade local estimando distribuir aos pequenos agricultores locais mais de 1.000.000 de plantas de café durante os próximos 5 anos. A dimensão empresarial e social da MCA Agro, fez com que fossemos convidados a participar na principal feira de café angolana, que ocorreu na Centralidade do Kilamba, na Academia Diplomática Venâncio de Moura, nos dias 19 e 20 de novembro.

O evento teve como tema o Café de Angola Conectando as Culturas do Mundo. Numa parceria entre os ministérios das Relações Exteriores e da Agricultura e Pescas, no âmbito do dia do diplomata. No primeiro dia, a sessão de abertura oficial, foi presidida pelo Ministro das Relações Exteriores, Teté António, e contou também, com a participação de vários fazendeiros dedicados ao cultivo de café e de membros do Instituto Nacional de Café (INCA).

A MCA Agro esteve presente com a sua marca FAZENDA MUSSINGA, que teve a oportunidade de exibir e expor as suas diversidades de café arábica (Mundo novo, catuai vermelho e amarelo). O nosso stand teve a visita de várias figuras políticas, onde destacamos o Ministro das Relações Exteriores, representantes dos corpos diplomáticos estabelecidos em Angola, empresários nacionais e estrangeiros, representantes das academias, entre outros com curiosidade sobre o café de Angola.

Durante o evento, os produtores tiveram a oportunidade de participar na palestra sobre produção de café. O MCA Group esteve representada pelo Dr. º Luís Sampaio, o Eng.º Fábio Pinheiro e Noémia Namweya. Por fim, e para assinalar a data, no último dia, a MCA Agro, representada pela Eunice Manuel, recebeu o certificado de participação entregue pelo Embaixador e Diretor da Academia Diplomática Venâncio de Moura, José Guerreiro Alves Primo.

MCA Agro

A MCA Agro iniciou há cerca de 4 anos a comercialização dos produtos com origem na Fazenda Mussinga, e na compra a pequenos agricultores da região da Comuna da Sanga do Município da Cela no Cuanza Sul. Os produtos comercializados com a marca Fazenda Mussinga obtiveram um volume de faturação de cerca de 12M AOA em 2018, de 29M AOA em 2019, de 79M AOA em 2020 e estima-se uma faturação de aproximadamente 130M AOA para o corrente ano.

O crescimento anual nas vendas dos produtos comercializados com a marca Fazenda Mussinga, são a consequência de um plano ambicioso de desenvolvimento das culturas instaladas na Fazenda (ananás, goiaba, maracujá, abóbora, batata rena, batata doce, gindungo, entre outros), e da relação estabelecida com alguns trabalhadores da região, que viram no apoio técnico concedido pelos técnicos da MCA Agro e na determinação de uma política de compra a preço justo (fair trade), a razão para desenvolverem sustentadamente em qualidade e quantidade as suas produções.

A instalação da Fazenda Mussinga na área de Shaossi da Comuna da Sanga representa um impacto para as populações, onde os mais de sessenta trabalhadores locais contratados e vinculados à MCA Agro, os cerca de quarenta trabalhadores que na Fazenda prestam serviços ocasionais e as cerca de quarenta famílias de agricultores que cooperam e desenvolvem a MCA Agro, são a sua expressão máxima.

A Fazenda Mussinga tem na cultura do café a sua principal atividade, atualmente com cem hectares plantados e com a previsão de instalação de mais cento e cinquenta hectares, até ao final do ano de 2022. Esta realidade permitirá a sustentabilidade do negócio mas, fundamentalmente, irá contribuir para o desenvolvimento do emprego local, que se estenderá na cooperação contínua com todos os pequenos e médios agricultores locais e na entrega gratuita de mais de um milhão de plantas de café, o que vai permitir que estes camponeses complementem sustentadamente o desenvolvimento das suas culturas tradicionais como são o caso do feijão, o milho, a mandioca e o abacate.

Este projeto, para além do café, tem uma vasta área frutícola e hortícola e destaca-se, sobretudo, pela sua forte componente de responsabilidades social.

Para conhecer melhor este projeto aceda a CASE STUDY MCA AGRO